Skip to main content
All Posts By

O3

Por que minha empresa não vende como antigamente?

Na atual situação, o empresário que não sentiu uma queda no faturamento, que atire a primeira pedra.

A falta de vendas (ou a queda) pode ser atribuída à uma série de fatores.
Muito se fala em crise. Muito se culpa o mercado externo.
Sinto dizer: Se sua empresa não está vendendo, está na hora de mudar alguma coisa.
Preocupados com sua empresa, empresários vem adotando diversas estratégias para contornar essas dificuldades. Mas e você, o que têm feito para mudar isso?
Toda mudança, para ser percebida com valor pelo consumidor, têm que ser de dentro pra fora.
É hora de fazer um pente fino. Vamos olhar pra dentro.

Aqui vão algumas dicas que podem ajudar a detectar pontos de melhorias internas:

  • Seja seu próprio consumidor
    A imagem que o empresário e os funcionários podem ter da empresa, nem sempre correspondem ao que o mercado tem. Faça pesquisas, pergunte, converse com seu consumidor e analise o que possa estar acontecendo. Será que teve alguma experiência ruim? Será que não encontrou o que estava procurando? Será que a empresa está com fama de cara? Levante dados e faça mudanças estratégicas que correspondem os anseios do consumidor.
  • Motive seus colaboradores
    Demonstre que, mesmo com demissões de colegas, não precisa ficar assustado. Da mesma forma que pessoas foram escolhidas para fazer parte do corte e demissões, ele também foi escolhido, mas para ficar e fazer a empresa crescer. Isso é valioso, ele se sentirá mais motivado e especial. Deixe-o saber da importância que tem para a empresa.
  • Aprenda com seus concorrentes
    Aqui vale a máxima: Aprenda com o erro dos outros.
    Mas vamos além: Aprenda também com os acertos.
    Olhe ao redor, o que seus concorrentes estão fazendo de certo? O que estão fazendo de melhor? O que a multinacional do segmento está implementando? Viaje, visite lojas, aprenda com os grandes, anote tudo. O bom e o ruim.
    Depois, trace as estratégias e mãos à obra.Lembre-se: Primeiro arruma-se a casa, depois receba a visita.

__________________

Gostou do conteúdo? Tem dúvidas, críticas ou sugestões? Fale conosco, estamos aqui.

o3@agenciao3.com.br

Sua empresa comete esse erro no Marketing?

Tudo muda o tempo todo. A forma como nos comunicamos muda.

A forma como buscamos informação muda. A forma como pagamos conta muda. A forma como o seu consumidor percebe sua empresa também mudou. O consumidor atual está mais exigente, ele precisa ir além. O mesmo já não é suficiente. Fazer o comum todo mundo faz, é fácil, você já faz, e o pior, o seu concorrente também faz. Mas como se destacar dos seus principais concorrentes do setor?

Não deixe sua empresa ser apenas mais uma. Com o consumidor mais exigente, as estratégias de marketing e mercado tem se adaptado, evoluir é preciso.

Estamos na terceira era do Marketing, o Marketing 3.0. Isso pode ser realmente o ponto da virada, a chave do sucesso para ter consumidores fiéis, que levantam a sua bandeira, consomem com frequência, e o melhor de tudo, são os principais vendedores da empresa, pois propagam positivamente sua marca.

Confira abaixo e descubra qual era sua empresa está:

  • Marketing 1.0 – Era do Marketing centrado no Produto
    Com o objetivo em vender, reforçado pela revolução Industrial, considerando o consumidor que era comprador em massa e tinha necessidades físicas sobre o produto. Falava-se do produto e informações técnicas. Relação um-para-muitos.
  • Marketing 2.0 – Era do Marketing centrado no Consumidor
    Objetivo em satisfazer e reter clientes, com um posicionamento chave do mercado, gerando diferenciação e conversa. Relação um-para-um.
  • Marketing 3.0 – Era do Marketing centrado no Ser Humano
    Era dos consumidores altamente conscientes. Consumidor com coração, mente e espírito. Valores fortes. Para mudar uma cultura, para consumir e ponto de ser fiel a uma marca, ele precisa sentir que faz parte, que essa marca é relevante pra ele, pra sociedade que ele vive e para os ideais que ele segue. Funcional, emocional e espiritual. É uma visão colaborativa, de muitos-para-muitos.

Se sua empresa está em uma das primeiras Eras, chegou a hora de inovar. Mas a notícia é boa, nem tudo está perdido, provavelmente seu concorrente também está. Então, ao implementar estratégias do marketing 3.0, você facilmente irá diferenciar sua empresa. Mãos à obra!

Dentro das novas estratégias de comunicação, lembre-se:
Sua empresa deve comunicar o que ela PODE SER para o cliente, e não apenas o que ELA  É / VENDE.

É como Darwin: as empresas que sobrevivem são as que mais se adaptam às mudanças.

__________________

Gostou do conteúdo? Tem dúvidas, críticas ou sugestões? Fale conosco, estamos aqui.

o3@agenciao3.com.br

Cliente Novo ou Cliente Recorrente? Estratégia de Marketing do McDonalds

Quantas vezes por semana você deve ouvir/pensar: “PRECISAMOS CONQUISTAR CLIENTES” ?

Sim, com certeza as empresas precisam ir atrás de clientes novos, atrair novos públicos de interesse, ter uma estratégia de marketing bem definida para assim ter uma imagem de mercado cada vez mais consolidada.

Conquistar novos clientes é ótimo, mas me responda:
O que você está fazendo para fidelizar e manter seus clientes atuais?

Você já deve ter vivido a seguinte situação em um McDonalds: Ao gastar um ticket médio de 25 reais, com mais 1 real você ganha o dobro de refrigerante e dobro de batata. Soa até milagroso, não é mesmo?
“UM REAL A MAIS E GANHO TUDO ISSO? VALE MUITO A PENA! EU ESTARIA PERDENDO SE NÃO APROVEITASSE”.

Podemos pensar que talvez seja uma estratégia estranha, pouco lucrativa.
Mas vamos analisar. Todo o esforço de marketing intenso do McDonalds foi para levar você até o restaurante e pedir o lanche de 25 reais. Nesses 25 reais estão inclusos todos os custos internos, de estrutura, inclusive o de Marketing para te convencer a entrar na lanchonete.

Mas qual o pulo do gato? Oferecendo benefícios extras por 1 real, esse 1 real está isento de custos. Você já estava lá e já pagou todos os custos com os 25 reais, assim, esse 1 real se torna praticamente lucro limpo, e o melhor de tudo: deixou sua experiência de compra ainda mais divertida, o cliente saiu extremamente satisfeito e com sensação de que valeu a pena, mesmo que ele deixe sobrar metade do refrigerante e metade da batata.

Agora o dado principal devemos levar em consideração:
Conquistar um cliente novo custa em média 5x mais do que fidelizar um cliente existente.

Então, pense também no seu cliente já existente e não somente na prospecção. Faça um plano de fidelização e ofereça produtos e vantagens exclusivas para seus clientes existentes, assim eles serão fiéis a sua empresa, falarão bem de você, e propagarão positivamente sua empresa te ajudando a atrair clientes novos.
__________________

Gostou do conteúdo? Tem dúvidas, críticas ou sugestões? Fale conosco, estamos aqui.

o3@agenciao3.com.br

Lições de Marketing que tiramos de GOT

Inspiração e influência. Duas palavras que fazem parte do cotidiano de um publicitário.

E é disso que esse post se trata.

De como deixamos de olhar, para ver.

A série Game of Thrones – já considerada uma das maiores da história – além de ótimo entretenimento, carrega um enredo repleto de valiosos ensinamentos para qualquer um que se aventure no mundo dos negócios.

Dentre as centenas deles, listamos 5.

  1. Sua reputação vale ouro!
    Jon Snow é sinônimo de integridade e justiça. Seus homens o amam e seus inimigos o respeitam. Sua jornada rumo ao trono, mesmo que cheia de obstáculos, foi coesa. Jon entregava o que prometia. E assim não deveria ser com a sua empresa? A reputação de Jon Snow é baseada na ideia de que se trata de um rapaz justo. E o que Jon nos entrega? Justiça, sempre! E por isso a construção de uma marca marca sólida é o pilar para uma empresa duradoura. Sempre que fizer uma promessa, entregue-a. Em um mundo de Lannisters e Freys, uma reputação vale ouro!
  2. Tome decisões baseadas em suas crenças.
    Você pode até não concordar com algumas das ações tomadas por Ned Stark (RIP), mas entende todos os motivos pelos quais as decisões foram tomadas. As pessoas o reconhecem e o admiram por seus valores e filosofia de vida. Nosso querido ex-rei do Norte – sem spoilers – não se deixava levar por interesses pessoais e familiares. Eddard fazia o que devia ser feito para o bem comum. Por isso, tenha sempre uma cultura organizacional que favoreça a todos, com crenças e valores que lhe darão um norte para a tomada de decisões. Dessa forma, seu nome será lembrado pra sempre.
  3. Símbolos são importantes.
    Daenerys Targaryen, Filha da Tormenta, a Não Queimada, Mãe de Dragões, Rainha de Mereen, Rainha dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Senhora dos Sete Reinos, Khaleesi dos Dothraki, a Primeira de Seu Nome. Precisa dizer mais? Daenerys construiu uma imagem que a torna irresistível. Sua trajetória vencedora – mesmo que ainda desconhecida em Westeros – potencializou um sobrenome antigo. Seus feitos eram reverenciados e sua reputação vencedora já era conhecida mesmo antes de chegar a seu objetivo. Quer saber o resultado? Daenerys se tornou um símbolo. Seus seguidores compram sua ideia por si mesmos, e não por ela. Agora imagine o seu negócio. Qual o significado da sua marca? Quando as pessoas pensam em você, o que as vem a cabeça? No final das contas, as pessoas compram o porquê você faz, não o que você faz.
  4. Adapte-se às mudanças
    Assim como em Game of Thrones, o atual cenário político/financeiro muda rapidamente. Casamentos que acabam em carnificina, festas que terminam em envenenamento. Na série televisiva, vale tudo. No mundo real, como evitar? Adaptando-se. Arya Stark nos nos mostrou como a evolução de um personagem pode se pautar nas mudanças, mas sempre com um objetivo em mente. Já abriu o seu website pelo celular? Como está sua empresa nas redes sociais? Sua organização interna está adequada? Ou melhor, seu negócio está apto a entrar na guerra pelo trono?
  5. Tenha um diferencial
    Quais as melhores armas para mostrar o porque seu produto/serviço é especial? Na série, diferentemente dos rivais que possuem “apenas” o dinheiro, Daenerys possui dragões! E, acima de tudo, ela os coloca em evidência como maneira de se diferenciar dos concorrentes e, muito por causa disso, faz sucesso por onde passa. Seu diferencial já a ajudou a conquistar um exército, muitos aliados e – quem sabe – um trono. Quando bem explorados, diferenciais competitivos tornam a sua marca única. Por isso, busque características que lhe deixem distinto de seus competidores. Após isso, acredite nele, crie uma filosofia, entregue, crie um significado.

E ah, mesmo após a implementação de todos os 5 ensinamentos acima, ninguém vai lhe dar o trono de graça, você vai ter que lutar por ele!

O inverno já chegou e todos estão se mexendo.

De qual lado sua empresa estará?